vegetais-mais-nutritivos

delícia

Mesmo com o grande crescimento mundial, a filosofia vegana ainda é motivo de muitas dúvidas e, principalmente, desconfianças. Apesar das pessoas quererem iniciar nesse estilo de vida, a impressão é que a restrição alimentar que o se tornar vegano pede é um grande desafio, muito difícil de ser seguido. Então, para desmitificar quem vive esse dilema, vamos ver 10 benefícios que o veganismo pode trazer para você.

saúde-verde

Com uma alimentação totalmente voltada para vegetais (leguminosas, hortaliças, frutas, leite vegetal, proteína da soja texturizada, cereais integrais e etc) , o veganismo, quando bem orientado, engloba milhares de vantagens para a saúde. Dieta rica em fibras e proteínas, a alimentação vegana é considerada uma das mais saudáveis pelo Ministério da Saúde. Contudo, é de extrema importância o acompanhamento profissional para qualquer restrição alimentar.

“Ao adotar uma alimentação vegana procure se informar e busque a ajuda de um profissional capacitado que auxiliará na orientação das suas escolhas. Informação é de grande importância no sucesso do caminho que deseja seguir”.

10 benefícios de ser vegano para a sua vida

1) A prática do veganismo pode representar na redução de risco de Diabetes tipo 2 e melhora no tratamento para aqueles que já apresentam a doença.

2) Facilita atingir um peso adequado pela maior procura por alimentos vegetais e por evitar a maioria dos “junk foods” comuns, que frequentemente têm ingredientes de origem animal. “Estudos mostram que veganos tendem a ter um índice de massa corporal menor do q onívoros e um menor índice de obesidade e sobrepeso”.

3) Melhora o controle da pressão arterial. “Trabalhos científicos mostram que veganos tendem a ter pressão arterial dentro dos limites da normalidade”.

4) Maior controle do colesterol. A alimentação vegetariana estrita, retira completamente da dieta toda e qualquer fonte de colesterol, o que por si só já auxilia na redução do risco de dislipidemia. “A introdução de mais alimentos integrais e mais óleos vegetais de boa qualidade tendem a melhorar ainda mais esse perfil”.

5) O melhor controle do peso e do colesterol, junto a uma redução do risco de diabetes reduz de forma significativa o risco de doenças cardiovasculares como infartos e derrames, por exemplo.

6) Redução do risco de alguns tipos de câncer. “Estudos científicos em grandes populações mostraram uma redução significativa de alguns tipos de câncer dentre vegetarianos estritos”.

vegetais-mais-nutritivos

7) Maior consciência da sua própria alimentação

A busca por um estilo de vida novo que mexe com os hábitos alimentares faz com que a maioria das pessoas se informe mais sobre os alimentos adequados e o que evitar, atraindo, secundariamente, hábitos alimentares melhores.

8) A pessoa que adota hábitos veganos busca informações que a coloca mais consciente do espaço que ocupa dentro do meio ambiente, e das consequências dos seus atos sobre o mesmo, passando a adotar uma alimentação com impacto ambiental bem menor em relação à alimentação onívora.

Segundo dados da ONU, para cada 1 quilograma de carne bovina que é produzido, são requeridos de 5 a 10 quilogramas de alimentos vegetais – uma taxa de conversão alimentar muito desfavorável, representando um desperdício de área plantada e de alimentos vegetais que poderiam ser melhor utilizados (FAO/ONU, 2012).

9) Consciência tranquila em relação ao que consome. “Dar um passo em direção a não consumir mais produtos que sejam resultado dessa exploração animal, é algo que traz maior tranquilidade à consciência”..

10) Seja qual for a motivação para se adotar o veganismo, mudar os hábitos nesse sentido sempre trará benefícios em outros campos. “Assim, se você busca uma alimentação mais saudável sem produtos de origem animal, como resultado, terá também uma alimentação mais ética, que resulta em menor degradação ambiental”.

Quando a gente muda, o mundo muda ao nosso redor. Seja por você, pelos animais ou pelo planeta, mudar vale a pena!

Assista a este vídeo sobre alimentação saudável e saúde:

 

ATENÇÃO!

Este artigo não substitui em nenhuma hipótese a consulta e orientação Médica e Terapêutica especializada.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *