bebidas doenças

O perigo para os jovens

bebida males

Os adolescentes que bebem com alguma freqüência, geralmente têm pai, mãe e familiares que também ingerem álcool com alguma ou bastante freqüência. O consumo inicia vendo-os bebendo nas festas, porque fomos criados em uma sociedade que não consegue imaginar uma festa sem bebida, em casa à noite “para aguentar o tranco”, nos finais de semana “para relaxar”, para “comemorar” uma conquista profissional ou financeira, para “festejar a vitória do seu time” ou para “esquecer a derrota”, para “brindar” nos aniversários, no Natal, no Ano Novo, enfim, qualquer festa ou acontecimento é sempre associado ao ato de beber.

E quando um jovem torna-se viciado em bebida alcoólica, pelo mau exemplo dos adultos e por ação da propaganda nas rádios, nas televisões, nos jornais, simplesmente está reproduzindo com a veemência dessa faixa etária, o mesmo comportamento de sua família e de quase todas as famílias, o que aprendeu desde criança vendo em sua casa e nas festas, o que lhe ensinaram e continuam lhe ensinando, o que lhe dizem seus ídolos do esporte, sempre sorrindo, sempre vencedores, com um copo ou uma latinha na mão, o que enxerga nos outdoors nos campos de futebol, nos carros de corrida.

Muitas pessoas acreditam que tomar uma ‘cervejinha’ ou uma taça de vinho não faz mal. Ou que sem bebidas alcoólicas a festa não tem graça. Essas crenças fazem com que as pessoas acreditem que o consumo de álcool seja natural, mas não é. Veja nove razões para evitar o consumo:

9 Razões para não beber bebidas alcoólicas

Doenças: O consumo do álcool está ligada a diversas doenças, como hepatite alcoólica  cirrose, gastrite, pancreatite, perda de sensibilidade no corpo, alteração dos reflexos, câncer, miocardiopatia alcoólica (doença cardíaca causada pelo álcool), entre outras.

Dependência: Além das doenças já citadas, a dependência do álcool é um fator alarmante. Com o consumo constante de bebidas alcoólicas  o organismo passa a necessitar de quantias cada vez maiores de álcool, podendo levar a pessoa a perder o controle e ter compulsão à bebida, características do alcoolismo.

Consciência: A bebida faz com que o indivíduo tenha a perda de consciência pessoal. Quem exagera no consumo, muitas vezes, não lembra do que fez ou o que falou.

Família: Quem bebe perde o respeito e a autoridade familiar com os filhos. Além disso, está comprovado que as famílias que bebem influenciam os adolescentes a beber.

Outras drogas: Na maioria dos casos de dependentes químicos, o álcool foi a porta de entrada para as outras substâncias.

Volante: Com a Lei Seca, quem é flagrado dirigindo alcoolizado é penalizado. Mesmo que não seja pego em uma blitz, quem bebe e dirige corre o risco de morrer ou matar outras pessoas por falta de reflexo na direção.

Efeitos colaterais: Dor de cabeça, enjoo, olheiras e mal estar. Estes são alguns dos sintomas de quem exagera no consumo de bebidas alcoólicas e no dia seguinte acorda com ressaca.

Boa forma: Beber bebida alcoólica no fim de semana, após passar a semana tendo hábitos saudáveis, com alimentação balanceada e exercícios físicos, é jogar um balde de água fria em todo seu esforço. A bebida tem muitas calorias.

Desidratação: Um dos efeitos colaterais da bebida alcoólica é o efeito diurético. O corpo vai precisar de mais água para filtrar o álcool no organismo e como nem todos lembram de se hidratar corretamente. Com isso, a água será retirada da constituição do organismo, causando desidratação.

Assista a este vídeo sobre saúde:

 

ATENÇÃO!

Este artigo não substitui em nenhuma hipótese a consulta e orientação Médica e Terapêutica especializada.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *