depressao

Por: Dr. Rocha.

Antes de falar, preciso deixar claro que todo conteúdo do texto tem caráter apenas informativo. Se você faz uso ou está sendo indicado para usar qualquer medicamento, consulte seu médico antes de tomar qualquer atitude.

Agora vamos ao que interessa…

O Rivotril, como disse antes, é o nome comercial de um medicamento ansiolítico, ou seja, promete combater a ansiedade. Seu princípio ativo é chamado clonazepam e faz parte da classe dos benzodiazepínicos, os conhecidos como “tarjas pretas”. Ele também pode ser encontrado em forma de genéricos com os seguintes nomes:

– Clonasun;

– Clopam;

– Clonatril;

– Navotrax;

Apesar de bastante prescrito e utilizado, esta classe de medicamentos só pode ser administrada ou retirada com indicação médica, pois tem alto índice de casos de dependência e crises de convulsão.

Além do combate à ansiedade, este medicamento também é bastante utilizado em casos de transtornos psicológicos e neurológicos, como síndrome do pânico e epilepsia.

O clonazepam age inibindo moderadamente as funções do sistema nervoso central através do aumento de uma substância química que envia sinais em todo sistema nervoso. Se esta substância está em quantidades baixas no organismo, o estado de ansiedade prevalece e pode causar ataques de pânicos e convulsões.

Infelizmente estão cada vez mais comuns os casos de ansiedade grave, tanto entre jovens, adultos ou idosos. Em 2009, este medicamento foi o mais consumido pelo Brasil entre os medicamentos da categoria “tarja preta”. É algo muito grave e alarmante.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil é o país com maior índice de ansiedade do mundo, afetando mais de 9% dos brasileiros. Já a depressão, atinge quase 6% da população. Ainda segundo a OMS, cerca de 33% da população mundial sofre de ansiedade.

O uso contínuo deste tipo de medicamento, ansiolíticos artificiais, causam efeitos colaterais terríveis e até mesmo contraditórios ao que promete o tratamento e falarei deles adiante.

Além da alternativa de medicamentos artificiais, há também alguns calmantes naturais que podem ser utilizados sem contraindicações e riscos de efeitos colaterais, e também falarei disso com mais detalhes adiante.

 

Antes, vejamos as indicações mais comuns para uso do Rivotril (clonazepam).

Indicações de Uso

Existem casos graves que acabam necessitando fazer uso deste medicamento por um tempo determinado e prescrito pelo médico. Entenda agora quais são os casos:

Transtornos de ansiedade

Como dito anteriormente, o caso mais comum de uso do Rivotril é para tratamento da ansiedade. Porém, trata-se de um nível avançado de ansiedade, o qual a pessoa tem episódios de fobia social, crise de pânico, paralisação motora e ataques de fúria. Muitas pessoas sofrem deste mal e não sabem ou não conseguem identificar que estão sofrendo de transtorno de ansiedade.

Transtornos no humor

Também comum, o uso do medicamento é indicado para casos de alterações frequentes de humor, muitas vezes diagnosticada também como depressão. Mas também é indicado para transtorno afetivo bipolar (uma das fases da depressão) e tratamento de manias (transtorno compulsivo obsessivo).

Epilepsia

A epilepsia é um transtorno neurológico que acomete crianças, adultos e idosos e é caracterizada por ataques de duração e intensidade variável, podendo ou não conter episódios de convulsão. Estima-se que 1% da população mundial possui este mal.

Apesar de não ser um antiepilético, este medicamento é indicado para tratamento tanto de crises epiléticas como espasmos infantis.

Distúrbios do equilíbrio

Normalmente caracterizado por vertigens, náuseas, vômitos, tonturas, desmaios, quedas e distúrbios auditivos como zumbidos.

Além desses casos, outros casos menos recorrentes também podem ser tratados com o medicamento, como síndromes psicóticas causadas por distúrbios mentais e agorafobia (medo de ter medo).

Efeitos Colaterais

Contraditoriamente, o efeito colateral mais comum do uso do clonazepam é de fato o surgimento de depressão ao longo do tempo.

Além destes, existem efeitos colaterais para várias áreas do corpo, como:

  • Cardiovascular: palpitações, arritmia e dores no peito.
  • Respiratório: respiração ofegante, tosse, bronquite, rinite, congestão nasal e dispneia.
  • Gastrointestinal: diarreia, prisão de ventre, náuseas e gastrite.
  • Dermatológico: queda de cabelo, erupções na pele e inchaços na face e tornozelo.
  • Neurológico: sonolência, fadiga, letargia, enxaqueca, vertigem, coordenação motora prejudicada.

Há também efeitos no funcionamento do fígado, dos rins, desidratação, fraqueza muscular, ganho ou perda de peso.

São tantos os efeitos colaterais que o medicamento passa a ser um problema, ao invés da solução.

Alternativa Natural

Como falei anteriormente, existem alternativas naturais para tratamento e até mesmo prevenção da ansiedade.

Alternativa NaturalPrimeiramente, uma alimentação saudável e a prática diária de atividades físicas é o primeiro passo para livrar seu corpo de todo o estresse do dia a dia. Alguns alimentos são capazes de liberar hormônios da felicidade, como a serotonina, e a atividade física é responsável pela liberação da ocitocina, que é responsável pelo sentimento de prazer e satisfação plena.

Mas entendo que muitas vezes apenas alimentação saudável e atividade física não são suficientes. Em muitos casos, é preciso suplementar com fitoterápicos. Fitoterápicos nada mais são do que suplementos naturais, com seus princípios ativos retirados de plantas medicinais ou até alimentos funcionais.

Estas substâncias são concentradas em cápsulas para melhor absorção e aproveitamento de seus efeitos benéficos para saúde e são praticamente isentas de efeitos colaterais e contraindicações.

É importante ressaltar que ultimamente tem sido cada vez mais difícil obter todos os nutrientes necessários através da alimentação, mesmo que saudável. Hoje em dia, os alimentos estão cada vez mais pobres de nutrientes e nem sempre ingerimos a quantidade necessária para o bom funcionamento do organismo.

Por isso, a suplementação se faz necessária. Porém, é preciso ter conhecimento e informações confiáveis sobre o assunto.

Foi pensando em soluções naturais e menos prejudiciais a saúde que criei o portal Viver Nature. Lá eu reúno tudo que há de mais atual e científico, de forma clara e simplificada, sobre suplementos naturais e soluções para problemas de saúde que você e sua família podem estar passando ou precisam prevenir.

QUERO ME BLINDAR DE DOENÇAS DE FORMA NATURAL!

 

O universo da fitoterapia e suplementação natural é bastante amplo e não seria possível falar de tudo com detalhes em um só artigo. Por isso, criei um portal especialmente sobre medicina natural e suas alternativas para saúde.

Contra Indicações

Pacientes que apresentem alergia a esta categoria de medicamentos ou qualquer outro componente de sua fórmula não devem administra-lo.

Pessoas com problemas graves no fígado ou pulmões, gestantes, lactantes, doenças renais, uso frequente de bebidas alcoólicas.

Uso Abusivo e Dependência

Uma das características mais comuns do uso contínuo e em longo prazo do rivotril é a dependência que ele causa ao longo do tempo.

O paciente que faz uso deste medicamento por muito tempo acaba desenvolvendo uma espécie de vício e torna-se cada vez mais difícil de parar de usar o medicamento.

É inclusive perigoso retirar de forma abrupta o medicamento. Ele deve ser retirado aos poucos e sempre com assistência médica. As alternativas naturais de suplementos com função calmante podem ser bons substitutos do rivotril.

Assista a este vídeo sobre saúde:

 

ATENÇÃO!

Este artigo não substitui em nenhuma hipótese a consulta e orientação Médica e Terapêutica especializada.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *